em Blog, Direito e Tecnologia

O décimo terceiro episódio do LegalTalk contou com a preseça de um convidade bastante conhecido no cenário nacional: Daniel Marques, Diretor da AB2L, a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs.

O Daniel falou sobre como as legaltechs – empresas que fornecer serviços para otimizar o mundo do direito – têm crescido no Brasil e trazido uma nova perspectiva para a prática jurídica no país, que passa de algo meramente reativo a um movimento que evitar conflitos e litígios. Segundo ele, o advogado agora deixa de ser litigante para se tornar um criador de pontes.

Nesse momento de transformação, é necessário reconhecer como o direito e a tecnologia se influenciam mutuamente, e como essa interação gera a fase do Direito 4.0. No Brasil, isso se traduz em novas oportunidades:

“O mercado brasileiro está crescendo muito rápido, e se existe um lugar no mundo com condições sócio-jurídicas e antropológicas para surgir um unicórnio, é o Brasil. Porque a gente sabe que toda empresa surge a partir de um problema e que uma tecnologia vem solucionar de uma maneira mais simples e eficaz, e se tem um lugar que tem desafios jurídicos, é o Brasil. Isso por um lado é muito ruim, porque a gente sofre com isso, mas por outro é um oceano de oportunidades.” 

Ele falou sobre a grande diversidade de startups no sistema de legaltechs brasileiro, de mecanismos de resolução de disputas online, à gestão de processos e documentos, jurimetria, e muito mais. O Daniel destacou como é importante que os clientes possuam uma visão clara sobre qual problema deve ser resolvido e, a partir disso, testar as soluções oferecidas pelo mercado. Nenhuma tecnologia conseguirá, por si mesma, resolver todos os problemas, mas é possível que otimize pequenos aspectos da rotina do advogado que, quando somados, fazem toda a diferença.

Não deixe de conferir à live completa no vídeo abaixo e  aprender sobre isso e muito mais!

Pronto para coletar provas online com segurança, praticidade e plena validade jurídica? Baixe já o plugin PACWeb!

Quer saber mais sobre como o blockchain pode ser usado para a coleta de provas? Então não deixe de conferir o nosso artigo no portal JOTA Blockchain: TJSP reconhece validade de prova coletada sobre conteúdo online e marcar uma chamada com o nosso representante de vendas!